Últimas Notícias:

Morre o jornalista Alberto Dines, aos 86 anos


Um dos grandes nomes do jornalismo brasileiro, Alberto Dines morreu aos 86 anos. Segundo a mulher do jornalista, Norma Couri, ele teve a morte confirmada na manhã desta terça-feira. Dines estava internado há dez dias no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele deixa mulher e quatro filhos. O jornalista pegou uma gripe da mulher, que se agravou e virou pneumonia. Dines sofreu com a deficiência respiratória e não resistiu nesta terça-feira. O hospital informou que o paciente morreu às 7h15m. O velório deve ocorrer em São Paulo, cidade em que o profissional vivia.

Dines iniciou sua carreira como crítico de cinema da revista "A Cena Muda", em 1952, segundo o seu perfil no Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC-FGV). No ano seguinte, assumiu o posto de repórter na revista "Visão" e cobriu arte, teatro e cinema. Na sequência, lançou-se também pelo jornalismo político. Em 1957, se uniu à produção da revista "Manchete", na qual atuou como assistente de direção e secretário de redação. Demitiu-se da publicação após desentendimentos com o proprietário, Adolpho Bloch.

Em 1959, começou a dirigir o segundo caderno do jornal "Última Hora". No ano seguinte, assumiu a chefia da revista "Fatos e Fotos" e colaborou com o jornal "Tribuna da Imprensa", pertencente ao "Jornal do Brasil". Pouco depois foi convidado para dirigir o "Diário da Noite", de Assis Chateaubriand.


A partir de 1962, Dines foi editor-chefe do "Jornal do Brasil", no qual se destacou até 1973. Depois de passagem pelos Estados Unidos, assumiu a chefia da sucursal da "Folha de S. Paulo", do qual saiu em 1980 para colaborar no semanário "O Pasquim". Foi ainda secretário editorial e diretor-editorial-adjunto da Editora Abril.

Entre 1988 e 1995, Dines atuou como diretor do mesmo grupo em Portugal. Em 1994, criou em Portugal o "Observatório da Imprensa". No ano seguinte, lançou a versão eletrônica do projeto de crítica e debate sobre o jornalismo contemporâneo, que teve edição na TV Educativa. Voltou ao "Jornal do Brasil" em 1998 para um coluna semanal. Dines também é autor da biografia "Morte no Paraíso - A Tragédia de Stefan Zweig" dedicada à memória do escritor austríaco e publicada pela primeira vez em 1981.

Em 2012, quando Alberto Dines completou 80 anos, a equipe do programa Observatório da Imprensa fez um vídeo em homenagem ao jornalista. Um compilação das várias reportagens e países por onde Dines passou. Sempre com olhar crítico e analítico sobre o papel da imprensa, o jornalista falou sobre as coberturas de grandes temas. Em um dos trechos, Dines aparece na Biblioteca Nacional para falar da cobertura que imprensa fez da Segunda Guerra e do nazismo.

Entre os entrevistados do vídeo estão o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Gilberto Gil, Ferreira Gullar e também Roberto D'Ávila, Fernanda Montenegro.



 Foi professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-Rio) de 1963 a 1966. Convidado como paraninfo de uma turma da instituição logo após a edição do AI-5, durante o regime militar, o jornalista criticou a censura e acabou preso e submetido a inquérito. Dines também criou o Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo da Unicamp, em Campinas, e recebeu o título de notório saber em história e jornalismo pela USP.

Coordenadora de produção do Observatório da Imprensa de 1998 a 2016, quando o programa liderado por Dines parou de passar na televisão, Zezé Sack diz que o jornalista deixa uma lacuna no jornalismo brasileiro.

— Foi uma grande honra trabalhar com Alberto Dines, uma escola. Aprendi mais com ele no programa do que na faculdade. Todo esse período foi muito intenso. Ele era muito respeitado e não falava por falar. Falava sempre com argumento, justificativa. Acho que vai deixar muita saudade e uma lacuna no jornalismo brasileiro — destacou Zezé.

Fonte: Jornal O Globo
Share on Google Plus

Sobre o Autor 1º TAKE

O 1º TAKE é um espaço criado para dividir com os leitores assuntos interessantes sobre música,séries, cinema, teatro e arte em geral. Blog editado pelo louco Walther Jr. ,um espectador apaixonado por cinema,teatro,música,cerveja, vinho,pizza,pão na chapa,churrasco,lasanha,empada,pão de queijo... Ou seja,sou normal como todo mundo, não esperem nada profissional por aqui. Forte abraço e um viva a sétima arte.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário