Hellboy | “Não sou dono do personagem”, diz Guillermo del Toro sobre o novo filme





No último mês foi anunciado o reboot de Hellboy e pegou muita gente de surpresa, inclusive os envolvidos no primeiro filme. Após muita lamentação por Guillermo Del Toro não conseguir concluir sua trilogia, os ânimos foram acalmando e os envolvidos, bem como os fãs, acabaram aceitando a ideia.

Agora, em entrevista ao The Hollywood Reporter, Guillermo del Toro comentou sobre o reboot, mas desta vez apoiou o filme.

Não sou dono de Hellboy, Mike (Mignola) sim. Então, você sabe, ele é o pai do personagem, e se ele quer um reboot, isso é perfeitamente normal. Tive a oportunidade de fazer dois filmes, e houve uma época em que pensei que não conseguiria fazer sequer um”, disse Guillermo.


O ator David Harbour, responsável por viver o herói no reboot, recentemente revelou que sempre foi fã dos quadrinhos, além de contar novos detalhes do novo filme.

Eu sempre fui fã dos quadrinhos e há um tom mais sombrio no filme. Penso que o clima que temos agora é um pouco mais sombrio do que o anterior. O roteiro é bom e o cara que está dirigindo é realmente bom e a estética do filme é excelente. Muitas vezes os filmes de super-heróis são divertidos e eu quero que seja realmente divertido, mas também não quero que seja só mais um projeto sobre o personagem, e sim mais sobre suas lutas psicológicas”, disse Harbour.


O ator ainda deu uma prévia do que ele acha sobre o personagem que viverá no longa. “Hellboy é um indivíduo neurótico, desarrumado, destinado a um destino horrível. Ele está destinado a se tornar o animal do apocalipse. Sempre que ele aparece e faz o certo, as pessoas jogam cervejas nele e se apresentam com forcas e ele ainda consegue fazer o que é certo. Eu acho engraçado, é fofo e estranho, e espero poder trazer isso também...”, encerrou.

O reboot foi anunciado através do Facebook pelo criador do personagem, Mike Mignola.

O primeiro filme de Hellboy foi lançado em 2004, com a continuação, Hellboy II: O Exército Dourado, saindo quatro anos depois. Juntos, os filmes arrecadaram US$ 260 milhões pelo mundo.

Postar um comentário

0 Comentários