Mad Max: Estrada da Fúria | Diretor George Miller processa Warner Bros.



Mad Max: Estrada da Fúria foi um dos filmes mais aclamados pela crítica em 2015, vencedor de diversos oscars e arrecadou mais de US$ 500 milhões no mundo todo. Entretanto, um quinto filme da série Mad Max não deve acontecer tão cedo.

Isso porque o diretor do longa, George Miller, junto de sua produtora, a Kennedy Miller Mitchell, está processando a Warner Bros. por ganhos não pagos relacionados ao filme.


O consagrado cineasta de 72 anos está, ao lado de sua produtora, processando o estúdio responsável por seu último filme, a Warner Bros., por não lhe pagar o bônus prometido pelo filme. O que acontece é que no contrato de Miller com a Warner constava que se o diretor entregasse a obra dentro do orçamento pré-estipulado de US$ 175 milhões, iria receber US$ 7 milhões a mais. Como os custos para o filme ultrapassaram o valor, a Warner cumpriu o contrato e não pagou Miller a mais.

“Nós recebemos um ganho substancial por um trabalho cuidadoso que durou cerca de 10 anos desde a escrita do roteiro até a sua preparação, e 3 anos de produção. Esse trabalho resultou em um filme aclamado globalmente” explicou Miller em artigo publicado pelo Sydney Morning Herald.

O diretor afirma que gostaria de trabalhar mais vezes com a Warner Bros., ao invés de processá-la, mas como seus ganhos não foram pagos, depois de um ano de discussão ele resolveu entrar com o processo.


Em comunicado, a Warner Bros. disse que “discorda e irá se defender vigorosamente contra a acusação”.

Mad Max: Estrada da Fúria venceu 6 Oscar e conta com 97% de aprovação da imprensa especializada.

Postar um comentário

0 Comentários